Saúde acompanhará cenário da covid-19 com reabertura

31/07/2020
11:48:04

A Secretaria de Estado da Saúde, Mércia Feitosa, foi entrevistada nesta sexta, 31 de julho, no Programa “Linha Direta”. Durante a participação, ela falou sobre a retomada das atividades comerciais anunciadas nesta quinta-feira pelo governador Belivaldo Chagas.

Mércia afirmou que as avaliações mostram segurança, primeiro o índice de capacidade de leitos de UTIs, que apresentam estabilidade com tendência de queda. “Chegamos à conclusão que está existindo uma estabilidade de casos confirmados e óbitos. Vamos seguir analisando cada etapa da retomada e ver como a covid-19 se desenvolve no estado”, pontuou.

Outro ponto abordado na entrevista são os protocolos de segurança. De acordo com a Secretária, a medida vida garantir a segurança, a fim de evitar transmissão do vírus. " O comportamento das pessoas também são fundamentos para essa abertura. Por isso a importância de se usar máscara, lavagem das mãos e distanciamento", alertou.

Quanto a taxa de transmissão RT, Mércia disse que também está apresentando uma queda, com taxa de 1, quando no início da pandemia chegou a ser de 3. Ela também afirmou que a portaria leva em consideração agora o índice de ocupação de leitos tanto da rede pública quanto privada. “Diferente do que fazíamos até o decreto anterior, todas as vagas de leitos de UTI da rede pública e privada são somadas”, declarou.

Quanto aos leitos não covid a taxa de ocupação encontra-se baixa. Segundo ela diariamente esses dados são levantados e informados a secretaria. “Não estamos aqui afirmando que existe uma queda brusca de casos, mas estamos acompanhando essa tendência de redução”, afirmou.

Com relação a interiorização do vírus a secretaria disse que era algo esperado em Sergipe e no Brasil. “É um fenômeno natural em todo o país, mas as ações estão sendo tomadas junto às secretarias municipais aumentando as testagens" destacou.

Sobre o Lacen, em reação ao acúmulo de exames, Mércia Feitosa destacou que não está havendo represamento, e que a parceria com a Fiocruz vai ajudar na redução da demora nos resultados. “Esperamos que nos próximos dias o fluxo de análise de exames volte à normalidade”, destacou.

 

Por Ceiça Dias